Cobertura SeIS.15 – Workshop trilha sonora

Quarta e quinta feira, dias 15 e 16, respectivamente, a SEIS promoveu o workshop ­­­­”A Construção de Trilhas Musicais a partir de Elementos da Sonoplastia e da Paisagem Sonora.” Coordenado pelo engenheiro de som e produtor de trilhas sonoras, Daniel Brita, a oficina se dividiu em dois momentos: um dia teórico e o outro prático.

O primeiro começou com uma breve trajetória da música, até os dias atuais, com ênfase no período em que a música começou a tomar o formato hoje usado em trilhas sonoras, ou seja, no período em que a música passo a ser criada e modificada de forma eletrônica. Houve também um momento de indagação sobre o que é música, e o que é trilha sonora, além de uma breve explicação sobre paisagem sonora e foley.

O segundo dia foi mais prático, e consistiu em fazer uma trilha sonora para uma cena do filme Pickpocket, do diretor francês Robert Bresson. Utilizando fragmentos da paisagem sonora, e até mesmo de diálogos, unidos com um trabalho de engenharia de som, Daniel foi, aos poucos, mostrando como elementos aparentemente aleatórios e não musicais conseguem se encaixar na cena em questão, e transmitir todos os sentimentos que a cena demanda. Em certo momento, houve também a apresentação de um trecho do documentário Leviathan, para demonstrar um exemplo do trabalho da engenharia de som que faz muita diferença no filme.

Para encerrar o workshop, na noite de quinta feira, Daniel e o musico Gustavo Palma fizeram uma apresentação ao vivo de trilhas sonoras criadas por eles referentes às cenas dos filmes Stalker, Solaris e Sacrifício do cineasta russo Andrei Tarkovski e Morangos Silvestres do sueco Ingmar Bergman.

 

Author Image

RUA

RUA - Revista Universitária do Audiovisual

More Posts