Crítica | Os Rejeitados (2023), Alexander Payne

Crítica | Os Rejeitados (2023), Alexander Payne

RUA27 de fevereiro de 20244 min read
Os Rejeitados é um clássico instantâneo do Natal, uma obra que transmite o mais puro sentimento do feriado, a união de uma família, que mesmo não sendo de sangue, criam laços tão fortes que nada irá desfazê-los.
CRÍTICA | Zona de interesse (2023), Jonathan Glazer

CRÍTICA | Zona de interesse (2023), Jonathan Glazer

RUA20 de fevereiro de 20243 min read
Zona de interesse (2023) insere o espectador numa vivência estética combustiva, impecavelmente edificada, tensionando e inflamando cada vez mais a vulgaridade de um quintal adornado e bucólico, zona pertencente à uma família nazista que se alimenta e aspira as cinzas de uma violência banalizante e legalizada na Alemanha hitlerista, mas, sobretudo, indiscutivelmente ilegítima.
Crítica | Maestro (2023), Bradley Cooper

Crítica | Maestro (2023), Bradley Cooper

RUA13 de fevereiro de 20242 min read
Em uma narrativa intimista, de planos longos e muito desconforto, Maestro nos apresenta a história do regente e compositor Leonard Bernstein (Bradley Cooper) e, afundo, uma história de sucesso e espetáculo, da vida de um gênio operístico e suas consecutivas obras de arte, e também de angústia e sufoco, quando o sucesso se acomete como uma praga. Uma retrospectiva fragmentada, de altos e baixos, todas vertentes do sucesso do maestro.
Crítica | Monster (2023), Hirokazu Koreeda

Crítica | Monster (2023), Hirokazu Koreeda

RUA9 de fevereiro de 20244 min read
Hirokazu Koreeda possui total noção da emoção, vontade e natureza de seus personagens e, mesmo retratando algo tão simples como a felicidade, o diretor consegue mostrá-la pelas coisas simples da vida, fazendo-a valer a pena.
Crítica | Pobres Criaturas (2023), Yorgos Lanthimos

Crítica | Pobres Criaturas (2023), Yorgos Lanthimos

RUA6 de fevereiro de 20245 min read
Ao nos apresentar um mundo onde os personagens são submetidos a leis e regras absurdas, refletimos sobre quais convenções sociais nós também seguimos sem nem ao menos questionar.

Crítica | Os Rejeitados (2023), Alexander Payne

Os Rejeitados é um clássico instantâneo do Natal, uma obra que transmite o mais puro sentimento do feriado, a união de uma família, que mesmo não sendo de sangue, criam laços tão fortes que nada irá desfazê-los.

Continue reading

CRÍTICA | Zona de interesse (2023), Jonathan Glazer

Zona de interesse (2023) insere o espectador numa vivência estética combustiva, impecavelmente edificada, tensionando e inflamando cada vez mais a vulgaridade de um quintal adornado e bucólico, zona pertencente à uma família nazista que se alimenta e aspira as cinzas de uma violência banalizante e legalizada na Alemanha hitlerista, mas, sobretudo, indiscutivelmente ilegítima.

Continue reading

Crítica | Maestro (2023), Bradley Cooper

Em uma narrativa intimista, de planos longos e muito desconforto, Maestro nos apresenta a história do regente e compositor Leonard Bernstein (Bradley Cooper) e, afundo, uma história de sucesso e espetáculo, da vida de um gênio operístico e suas consecutivas obras de arte, e também de angústia e sufoco, quando o sucesso se acomete como…

Continue reading

Crítica | Monster (2023), Hirokazu Koreeda

Hirokazu Koreeda possui total noção da emoção, vontade e natureza de seus personagens e, mesmo retratando algo tão simples como a felicidade, o diretor consegue mostrá-la pelas coisas simples da vida, fazendo-a valer a pena.

Continue reading

CRÍTICA | Saltburn (2023), Emerald Fennell

Depois do seu sucesso de estreia Bela Vingança (2020), Emerald Fennell retorna mais uma vez dividindo opiniões. Porém dessa vez também dividiu seu filme em duas partes que não conversam bem. Apesar do elenco e equipe estrelados, o filme acaba em um tom confuso.

Continue reading

Os 20 Melhores Filmes de 2023

Com um ano repleto de bons filmes, retornos de diretores aclamados e estreias surpreendentes… A RUA, como de costume, preparou uma lista com os 20 melhores filmes de 2023.

Continue reading

CRÍTICA | Priscilla (2023), Sofia Coppola

Priscilla (2023), novo filme de Sofia Coppola, figura uma experiência biográfica realista, íntima e igualmente onírica da vida de Priscilla Presley acerca do seu primeiro (des)encantamento amoroso: sua união com Elvis Presley.

Continue reading

Streaming e TV

Uma análise do potencial social dos dramas adolescentes nas plataformas de streaming a partir da série Sex Education

Sex Education não só possui grande potencial social, mas também exerce tal função com excelência. Ao incluir em seu enredo conteúdo informativo/educacional a respeito da sexualidade na adolescência, a série consegue unir o advento da TV globalizada ao fato de possuir um conteúdo considerado generalista, com tópicos universais, e pode ser agradável a diversas audiências,…

Continue reading

A ironia como ferramenta crítica: uma análise da sátira sobre a Internet e seus impactos atuais presente no filme Inside (2021)

Por: Ana Menezes Introdução Inside (2021), é um especial musical da Netflix dirigido, roteirizado, interpretado e montado pelo comediante norte-americano Bo Burnham. O filme foi traduzido e legendado para 29 idiomas diferentes (segundo o próprio site da Netflix), obteve feedback positivo por grande parte de seu público (Rotten Tomatoes; IMDB) e vencedor de uma dezena…

Continue reading

THE IDOL (2023) E O ESVAZIAMENTO ESTILIZADO

O aspecto composicional de imagem e som em The Idol é extremamente pobre e superficial, existindo nesse contexto apenas para servir uma vaidade dos realizadores, que estão mais preocupados em criar uma fantasia sexual perturbadora e uma provocação rasa do que construir e elaborar uma narrativa complexa
e coesa.

Continue reading

VAI NA FÉ (2023): UMA RELEITURA DO PASSADO COMO REPARAÇÃO PARA UM FUTURO PROMISSOR (DA TELENOVELA?)

O presente ensaio visa discutir como a representatividade (étnica, sexual e religiosa) é desenvolvida na telenovela Vai na Fé (2023), de Rosane Svartman, a partir das esferas cinematográficas e narrativas (roteiro, cenografia, trilha sonora, etc.), assim como no âmbito da produção (marketing e patrocínio), apontando para uma possível tendência a ser seguida frente às discussões…

Continue reading

PLATAFORMA AMAZÔNIAFLIX E A DIFUSÃO AUDIOVISUAL PRODUZIDO NA AMAZÔNIA

O artigo visa compreender o espaço reservado para a difusão do audiovisual amazônico dentro da nova lógica de consumo e exibição por meio das plataformas de streamings, analisando  a atuação da plataforma AmazoniaFlix nesse contexto. Para isso, traça-se um panorama do cinema  amazônico desde o século XX, ressaltando a dominação do mercado por realizadores externos…

Continue reading