A Voz do Silêncio (Koe no Katachi): um ponto de luz

A Voz do Silêncio (Koe no Katachi): um ponto de luz

administrator30 de novembro de 20217 min read
Koe no Katachi, o longa que transporta o espectador à vivência das consequências do bullying, em sua brilhante e emotiva reflexão sobre saúde mental, perdão e, principalmente, amizade.
A Dicotomia da existência: Limite (1931), de Mário Peixoto

A Dicotomia da existência: Limite (1931), de Mário Peixoto

Vitoria8 de novembro de 202110 min read
Limite trata das dicotomias da existência, baseadas em uma presença da morte na vivência humana, que vai se tornando cada vez menos latente e amedrontadora para adquirir uma feição de libertação e conveniência.
As grandes cidades brasileiras e o cinema da década de 1960

As grandes cidades brasileiras e o cinema da década de 1960

Ana Vitoria8 de novembro de 202124 min read
Como o cinema brasileiro representou as grandes cidades durante a década de 1960.
As representações de Umbanda e Candomblé no Cinema brasileiro setentista enquanto metáfora das identidades nacionais.

As representações de Umbanda e Candomblé no Cinema brasileiro setentista enquanto metáfora das identidades nacionais.

Vinicius Chimirri8 de novembro de 202112 min read
Por Vinicius Chimirri Analisar as concepções do que é nacional e popular no cinema brasileiro é, como pontua Jean-Claude Bernardet e Maria Rita Galvão, realizar uma observação dos fundamentos ideológicos da sociedade brasileira e notabilizar percepções sociais utilizadas pelos agentes do campo cinematográfico. Na primeira metade dos anos 60 houveram alguns filmes significativos que colocaram […]
Era Uma Vez: a naturalização da desigualdade social e dos clichês sobre a pobreza no cinema brasileiro¹

Era Uma Vez: a naturalização da desigualdade social e dos clichês sobre a pobreza no cinema brasileiro¹

administrator8 de novembro de 202130 min read
Era Uma Vez… (2008) e a naturalização da desigualdade social por meio dos clichês audiovisuais estabelecidos acerca da pobreza.

DOSSIÊ “TUDO É BRASIL”

As representações de Umbanda e Candomblé no Cinema brasileiro setentista enquanto metáfora das identidades nacionais.

Por Vinicius Chimirri Fotograma de Tenda dos Milagres (Nelson Pereira dos Santos, 1977) Analisar as concepções do que é nacional e popular no cinema brasileiro é, como pontua Jean-Claude Bernardet e Maria Rita Galvão, realizar uma observação dos fundamentos ideológicos da sociedade brasileira e notabilizar percepções sociais utilizadas pelos agentes do campo cinematográfico. Na primeira…

Continue reading